Vídeos B2B

Para uma empresa, investir em conteúdos de qualidade para a sua estratégia de Marketing Digital é uma aposta ganha, pese embora os resultados não sejam a curto prazo, compensam não só nas vendas directas ou nos leads gerados, mas também na autoridade que se consegue obter no mercado onde a empresa actua.

Não sendo o vídeo apenas uma mera moda, pois já existem dados que comprovam a sua eficácia, as empresas estão atentas às tendências e às evoluções tecnológicas, apostando cada vez mais no Vídeo Marketing.

Não faltam opções para as empresas optarem por determinados conteúdos em vídeo, dependendo dos objectivos que pretendem alcançar. Tendo já delineado uma estratégia, alocado um orçamento, resta fazer o planeamento dos conteúdos. No nosso website poderá consultar o página sobre Vídeo Marketing https://imarketing.pt/video-marketing/ onde listamos alguns exemplos.

Temos uma equipa que, se quiser, poderá prestar-lhe serviços de vídeografia. Ficamos ao dispor para agendarmos uma reunião sem qualquer compromisso.

Mesmo assim, gostaríamos que ficasse com a ideia da importância de alguns parâmetros para a produção de qualquer vídeo para B2B, nomeadamente:

A Persona deve ser Eixo Central

Facilmente se compreende que vender para B2B e bastante diferente do que vender para B2C, mas o fundamental é lembrar-se que está a comunicar para pessoas. Ter preocupações acrescidas acerca do formato e duração dos vídeos, técnicas e equipamentos/softwares de gravação e edição pode acabar por distraí-lo do principal, ou seja, a persona que deve ser o eixo condutor da sua estratégia de criação dos materiais.

 Utilize o Funil de Marketing

Levar em conta cada etapa do funil de marketing para o qual se fará determinado conteúdo, tornará o vídeo mais eficaz. A ideia é aplicar os mesmos princípios do funil, nomeadamente:

  • Topo: Conteúdos generalistas e superficiais, satisfazendo as dúvidas comuns da persona;
  • Meio: Conteúdos mais aprofundados, que levem os leads para o fundo do funil;
  • Fundo: Vídeos feitos com o objectivo de ajudar a equipa de vendas a finalizar o negócio.

 Tenha em Conta a Duração Mais Indicada

Tenha em conta a duração mais indicada para o seu público e para o seu tipo de vídeo. Existem alguns factores a ter em consideração, mas é sobretudo importante o conhecimento sobre a sua persona e o tipo de conteúdo que deseja veicular. De um modo geral, os vídeos com um conteúdo mais generalista devem ser mais curtos e os de conteúdos mais especializados podem ter uma duração mais longa.

Tenha em Atenção os Canais de Distribuição

Os canais de distribuição são um factor a ter em conta, não só pelas suas especificidades técnicas de cada plataforma, mas também porque nas redes sociais está provado que é melhor criar vídeos mais curtos, mesmo para conteúdos especializados, porque são ambientes muito dinâmicos em que os utilizadores recebem inúmeros estímulos, perdendo facilmente o foco. Naturalmente, se o vídeo estiver no Youtube, pode ser mais longo por estar numa plataforma  de vídeo.

 Use a Persuasão

Os vídeos podem ser fantásticos, mas se não gerarem engajamento, leads e vendas, de nada valerão! Por isso, use da persuasão desde o  início até ao fim, ou seja, desde o título até à escolha do CTA.

Esteja atento aos detalhes, pois produzir vídeos para clientes institucionais é um grande desafio!